terça-feira, 16 de agosto de 2011

relatos do parto 2











Estou com as ideias meio confusa ainda...um pouco sem tempo pra postar mas com tanta coisa a contar...





Não querendo ser repetitiva mas tive necessidade de voltar a falar no parto,esclarecer algumas coisas e deixar aqui registrado até para futuras consultas

já falei aqui no descaso que fui tratada na quarta feira dois dias antes do meu filho nascer pela medica de plantão...lembrando que ela havia falado que eu entraria em trabalho de parto só umas três semanas depois e que minha barriga estava muito alta,meu colo muito grosso e nada de dilatação,o que demoraria muito para o parto acontecer,mesmo eu estando com contracções o que foi ignorado por ela me tratando com deboche falando mais com meu marido achando que eu estava com manha ou coisa parecida...como meu marido tinha viagem de serviço marcada e ela garantiu que ele fosse tranquilo,então ele decidiu ir e quando retornasse passaria a função para um colega de serviço pois estava se preparando para as ferias que já tínhamos programado que tiraria quando o Cauan nascesse...como meu parto estava marcado para o dia 21/08 acreditamos que tudo daria certo,mas no fundo eu sentia que não chegaria até la..e assim foi,meu marido viajou na quinta e na sexta entrei em trabalho de parto...fui para a maternidade depois de horas com dor acompanhada por meu cunhado e sogra...não levei nada pois ainda assim acreditei que não seria a hora,mas ao ver o medico a dor já estava quase insuportável e na hora do exame meu colo já estava fino,porem nada de dilatação,as contracções vinham de 3 em três minutos e eu ali resistindo e não querendo acreditar,até ouvir do medico é chegou a hora! meu parto tinha que ser cesaria pelo fato do colo ser alto e eu não ter dilatação,isso já sabíamos desde o inicio do pré natal além de eu também querer fazer laquiadura o que não foi feito pois meu marido precisava assinar a ata,sem ela nada feito!bom Deus sabe o que faz depois a gente pensa o que fazer quanto a isso,nada de ansiedade,nem tive tempo de pensar em nada e tudo parecia não ser real,até que me buscaram e la foi eu na maca ouvindo o barulho das rodinhas e vendo as luzes passando...como foi estranho,a ultima vez que senti aquilo foi no dia da curetagem,mas agora eu estava indo ter meu bebe e estava feliz embora o fantasma daquele dia quisesse me deixar triste...caminho de maca é sempre igual né,sempre tem um elevador e também sempre a maca emperra na entrada e saída dele rsrs,cheguei ao centro cirúrgico,só de ouvir esse nome já da aflição,as ideias se dividiam mas logo eu pensava nas pessoas que estava torcendo por nos e orando pra que tudo corresse bem,deixei minha sogra no quarto certamente iria orar até eu retornar...como eu queria uma camera filmando cada detalhe e registrando para cada pessoa que estava ali pensando positivo,mas jamais alguém saberia o que estava passando na minha cabeça,enfim entro na sala gelada e o medico logo me recebe com um sorriso e um olhar de cumplicidade querendo dizer que tudo vai correr bem pra eu não ter medo,as enfermeiras,técnicas estava preparando tudo cada instrumento e eu pedi pra me sentarem pois a dor tava forte,fiquei alguns minutos sentada olhando cada passo delas,buscava um olhar amigo,mas até então só o do medico mesmo que ja havia saído da sala,ele parecia estar agitado,queria falar com meu marido mas não conseguimos então ele perguntou se eu não tava com camera fotográfica...disse que tinha ficado no quarto e ele pediu que alguém fosse buscar...o anestesista chegou se apresentou e ficou conversando com o medico,depois a pediatra entrou me elogiou( coisa boa) e disse que cuidaria do bebe quando nascesse,cada um foi tomando seus lugares até que percebi que faltava alguém,a medica que o doutor se referia para ajuda-lo,pois ele não faz parto sozinho,logo entra adivinha quem?!? a tal médica do plantão,quando ela me viu ali sentada,preparada para a anestesia,foi claro a reação de desconforto,ficou super sem graça e eu com uma raiva...só ouvi ela cochichando com o medico que como assim eu já tava ali,ela tinha me examinado e eu não tava em trabalho de parto não, ele respondeu que desde segunda eu estava com contrações,mas como eram longe uma da outra achou melhor segurar mais,mais sabia que não demoraria para o parto e que realmente eu entrei em trabalho de parto e não podia mais esperar nada,ela nem falou comigo,disse apenas que faria o parto e não ia ficar para a sutura,porque estava lavando roupas,o medico não se importou,logo a anestesia começou o medico teve a função de me segurar,foram tantas picadas parecia não ter fim,até que comecei a sentir o pé adormecendo,me deitaram,tiraram a camisola,ai que coisa eu ali exposta,passaram um monte de coisa em mim,ainda sentia,mas já estava dormente,e ouvi a medica dizendo que faria o primeiro teste,pensei nossa vou ver?não quero não logo vinheram com o campo e cobriram,comecei a sentir falta de ar e desesperei,do Rian também senti isso só que percebi a aflição da equipe que corriam de um lado pro outro tentando fazer eu reagir,já do Cauan foi tudo tranquilo nada de pânico a equipe estava tranquila e eu acalmei,o anestesista me colocou a mascara e eu respirei bem fundo logo passou,quando ouvi teste e dei um grito ainda to sentindo e logo a medica responde,ta não,você vai sentir mexer mas não vai sentir dor,naõ sei porque o medo você não fez cesaria da outra vez,nem respondi,meu medico por vezes falava tudo bem ai ,e eu aham,ouvi falara assim vai nascer agora! e senti um puxão,empurrão no abdome,e um chorinho que me encantou,graças a Deus chorou,também não pude deixar de ouvir a medica dizendo que nossa espirrou em mim rsrsrs foi um jato de sangue que atingiu em cheio a cara dela kkkkkkk boa Cauan,vi meu bebe,lindo tiraram fotos e o levaram,já falei que não tive nada de emoção,não chorei,mas fiquei super feliz,porem as ideias eram muito confusas,o medico disse que iria fazer a sutura,a medica foi embora e nem comigo falou,o medico perguntando porque eu tava tão quietinha e eu nem conseguia responder,até ele falar do nó no cordão que hoje descobri que não era um no no pescoço e sim um no de verdade ao longo do cordão o que era bem pior,o que o tinha feito estar vivo foi que o cordão era bem grande e ainda tinha uma pequena folga,mas se ele virasse mais teria acontecido uma tragédia,ou até mesmo se o parto fosse normal o cordão estrangularia ele,credo quero nem pensar,o desconforto que ele teve ao nascer foi porque bebes com 36 semanas deixando sofrem esse desconforto,mas não são todos,o que nos pegou de surpresa pois os pulmões dele ja estavam maduros,bom é isso,a recuperação foi rápida,e nem fiquei 48 horas o que é normal ficar,tanto que tinha gente querendo me visitar que nem deu tempo,já que ele nasceu as 23:20 da sexta e fui embora 12 horas no domingo.
Como ''confiamos'' na medica não nos preparamos e meu marido não consegui tirar ferias,já que não teve como repassar algumas coisas para seus funcionários,como depende dele,nem insistir com nada,sei que ele fez o máximo que pode,ficando uma semana com a agente e me ajudando muito,já estou melhor e é dificil mas vou dar conta do recado.
depois retorno para contar como foram os primeiros dias com Cauan em casa..agora ele ta chamando!
bjos

Um comentário:

PAIS DE UM ANJO disse...

Nanda! Parabéns. Que felicidade. Imagino o que está sentindo, estou feliz por você.Curta bastante este momento perfeito.
Grande beijo